FOTOS DOS EVENTOS

OUTROS EVENTOS

Noticias

21/11/2017

Santa Casa realiza 1º Encontro de Saúde e Qualidade de Vida

Neste sábado, 18 de Novembro, a Santa Casa de Misericórdia de Passos realizou o 1o Encontro de Saúde e Qualidade de Vida. O evento aconteceu no auditório do Colégio Imaculada Conceição, e teve a coordenação do médico cardiologista José Ronaldo Alves, diretor técnico e coordenador da Unidade Coronariana. O evento abordou os principais fatores de risco que contribuem para a ocorrência de doenças cardiovasculares e contou com uma equipe especializada, esteve presentes também profissionais e estudantes da área de saúde.
 
O evento teve início com a palestra da médica endocrinologista Dra. Tassiane Alvarenga, que falou sobre os mitos e verdades sobre o diabetes que é uma epidemia Brasileira e mundial, “A prevalência desta doença aumentou em 60% nos últimos 10 anos e o nosso objetivo é mostrar que essa é uma epidemia silenciosa e orientar que os profissionais de saúde busquem ativamente esse diagnostico, para realizar o diagnostico correto o tratamento e estimular esses pacientes a terem uma alimentação adequada, praticar atividade física, a combater o estresse, a dormir bem, a buscar a felicidade nas coisas simples do dia a dia e orientar que esse é um tratamento que deve ser feito por uma equipe multiprofissional, por um time, e que este paciente ele semeie saúde para que possa colher qualidade de vida no futuro” concluiu a doutora.
 
Em seguida, o médico cardiologista Dr. Walter Alvarenga de Oliveira, articulou sobre a fibrilação atrial e doença cerebrovascular, e do médico cardiologista Dr. José Ronaldo Alves, que falou sobre os fatores de risco para a doença cardiovascular. Logo após, responderam as perguntas do publico. E para encerrar o Dr. Diogo Oliveira Toledo, falou sobre o impacto da Sarcopenia no paciente internado e pós alta hospitalar, “Bom a gente tentou fazer um resumo aqui sobre qual é a importância do músculo e mostrar a estreita relação que exite entre músculo e imunidade e mostrar que se cuidarmos realmente deste paciente, ou seja, identificar o paciente que tem uma massa muscular mais baixa e uma força mais reduzida é um paciente que vai ter um pior desfecho, se eu tiver uma conduta mais proativa e identificar precocemente eu conseguirei devolver este paciente muito melhor ou muito próximo do que ele entrou no espital então hoje a qualidade prestada para este paciente é realmente tentar devolver o paciente de uma maneira funcional do jeito que ele entrou, e isso o músculo tem um papel fundamental” disse o doutor que finalizou respondendo as dúvidas do público.