FOTOS DOS EVENTOS

OUTROS EVENTOS

Noticias

14/02/2018

Santa Casa de Passos recebe visita do Ministro da Saúde

A Santa Casa de Misericórdia de Passos recebeu, na tarde desta sexta-feira (09), a visita do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, para conhecer um pouco da estrutura e do trabalho realizado pela instituição.

O Ministro chegou ao hospital por volta das 13h e foi recepcionado no Hospital Regional do Câncer, unidade oncológica da Santa Casa de Passos, pelo provedor Vivaldo Soares Neto juntamente com parte do corpo clínico e administração. A visita também contou com a presença de diversas autoridades. Na ocasião, o Ministro foi homenageado por seu empenho e dedicação na liberação do Credenciamento de nosso hospital como CACON e pela liberação do equipamento de Cintilografia.“Quero agradecer ao Ministro da Saúde, Ricardo Barros e ao Deputado Federal Renato Andrade, pelo empenho e dedicação na liberação do Credenciamento de nosso hospital como CACON e pela liberação do equipamento de Cintilografia. Por esse comprometimento e sensibilidade, acima de tudo pela visão política em prol da comunidade, a Santa Casa será eternamente grata” destacou o provedor.

Depois, o Ministro pôde conhecer um pouco do modelo de gestão que conduz a instituição, as instalações e serviços do Hospital do Câncer e da Santa Casa, conversou com pacientes e funcionários euiu para a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande – AMEG, onde se reuniu com os Deputados e Prefeitos de cidades vizinhas, para falar sobre a saúde e as verbas já destinadas a região.

CACON

O Hospital Regional do Câncer (HRC) passou da categoria UNACON (Unidade de atendimento em oncologia) para CACON (Centro de atendimento em oncologia) em dezembro 2017. A diferença da classificação está na amplitude do atendimento que pode ser realizado, ou seja, o HRC está apto a atender a maioria dos tipos de cânceres e, ainda, atuará na formação dos novos médicos oncologistas. Com esse credenciamento, o teto financeiro destinado para tratamento foi recalculado de acordo com a população atendida atualmente pelo hospital, agregando aproximadamente 8 milhões por ano, ou seja, 667 mil reais por mês. Com esse recurso novo, não teremos extrapolações no teto financeiro, o que melhora o fluxo financeiro do hospital.